Governo do Estado convoca coletiva para hoje

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 17 de janeiro às 14:09


O Governo do Estado convoca os veículos de comunicação para uma coletiva de imprensa, nesta terça-feira (17), às 16h, na Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), a respeito dos últimos acontecimentos na penitenciária de Alcaçuz.

Estarão presentes os secretários de Segurança Pública, Caio Bezerra, e Justiça e Cidadania, Wallber Virgolino.

Fonte: Assessoria


Facção criminosa ameaça “incendiar Natal” após transferência de seus líderes

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 17 de janeiro às 11:10


 

Deu no Portalnoar

Os membros do PCC ameaçaram ‘incendiar Natal’ caso os 10 líderes que foram identificados pelo Estado como responsáveis pelo motim que resultou no massacre de 26 em Alcaçuz fossem transferidos, informou em entrevista à Globo News o governador Robinson Faria.

Até o momento, cinco líderes do PCC foram transferidos de Alcaçuz. Em Brasília, o chefe do Executivo pediu ajuda ao ministério da Justiça para garantir a transferência dos demais líderes identificados.

“Mas nós não vamos recuar. O Estado não pode recuar”, disse o governador aos repórteres ao afirmar que não iria ceder à ameaça da facção criminosa.

O chefe do Executivo ainda afirmou que o presídio de Alcaçuz está completamente destruído. Ele ainda agradeceu o apoio do governo federal, ao afirmar que a União, pela primeira vez, está se engajando nessa causa.


“Estamos chegando ao que a Colômbia foi nos anos 90”, diz secretário do RN

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 17 de janeiro às 10:17


Em entrevista à Rádio Estadão na segunda-feira (16/1), o secretário de Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte, Wallber Virgolino, falou da crise no sistema prisional do Estado Ele distribuiu críticas e também pediu apoio para ações policiais. “Ou fica do lado do bandido ou do lado do Estado.”
O motivo da rebelião foi uma guerra entre facções? 
Há uma facção em nível nacional que quer dominar o Brasil, mas o Estado desconsidera sua existência. Não é o Estado do Rio Grande do Norte, é o Estado brasileiro. Ele (o PCC) vem crescendo, e as facções locais tentam impedir, até por sobrevivência.
 
O Estado está preparado para lidar com a crise de segurança, caso extrapole os presídios?
Tem de estar preparado. Esse confronto é inevitável. O crime organizado vem se estruturando e o Estado não se organiza para frear. Hoje a polícia é amordaçada e o criminoso tem mais direito do que obrigação. O criminoso tem de começar a ser tratado como criminoso. Nós estamos chegando ao que a Colômbia foi nos anos 1990, com uma diferença grave: lá na Colômbia havia o (narcotraficante) Pablo Escobar, aqui no Brasil nós temos mais de 50.
 
O Estado vai pedir mais reforço da Força Nacional?
A Força Nacional foi feita para controlar as ruas. Deveria se criar uma Força Integrada Penitenciária.
O senhor disse que a ação em Alcaçuz foi ‘um sucesso’…
Quinhentos presos invadiram um pavilhão com 200, e morreram 25 pessoas (oficialmente, 26). Não morreu mais em decorrência da ação do Estado, então eu acho que agiu bem. O sistema penitenciário é sinônimo de tensão, é uma guerra que se decide por detalhe. O Estado vem ganhando, mas uma hora o presidiário vai conseguir burlar a fiscalização e fazer o que fizeram. É inevitável. É culpa da superlotação e da falta de estrutura dos presídios. Há 20 anos, o sistema vem se degradando e ninguém faz nada. O Judiciário tem culpa. O Ministério Público, o Legislativo, o Executivo têm culpa. Há uma cadeia de incompetência que, se houver responsabilidade, todos têm de ser responsabilizados.
 
Por que a tropa de choque esperou para entrar em Alcaçuz?
A famigerada ação do Carandiru rechaçou o trabalho da polícia. A polícia, hoje, tem receio de entrar à noite (no presídio), tem receio de dar um tiro em um preso desse e depois ser culpada. O preso atira na polícia de (calibre) 12, de pistola, de revólver, dentro do presídio. E o policial não pode nem sequer dar um tiro no preso. Não pode nem salvar a vida. Tem de atirar de bala de borracha. A gente tem de rever esses conceitos.
O que foi feito para evitar conflitos semelhantes no RN?
Nós separamos os presos por facção, inicialmente. Temos mapeado líderes de facção e transferido para presídio federal. Não é fácil. Recebo preso que comete crime federal e não vai para lá. Para mandar, é a maior burocracia do mundo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Deu no Correio Braziliense
Por Agência Estado

Ministro da Justiça garante apoio ao RN durante audiência com governador

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 17 de janeiro às 10:08


Deu no Portalnoar

O governador Robinson Faria foi recebido em audiência no Ministério da Justiça, na manhã de hoje, pelo ministro Alexandre de Moraes, para formalizar pedidos de reforços para a atuação da segurança do RN no presídio de Alcaçuz.

De pronto, o ministro atendeu ao pedido do governador de disponibilização de uma aeronave do ministério para a transferência dos cinco chefes de facções criminosas retirados do presídio na tarde de ontem, em operação conduzida pela polícia do RN. Os detentos serão transferidos para presídios federais.

Ainda nesta terça, o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, discute o assunto também em reunião com secretários de Segurança de todo o país. Vai ouvir o relato de cada um sobre a situação carcerária.

Amanhã, será a vez de os governadores se reunirem com o presidente Michel Temer. Vão assinar acordo se comprometendo a cumprir o Plano Nacional de Segurança Pública.

Lançado há pouco mais de dez dias, o plano prevê a construção de, pelo menos, cinco presídios federais, a instalação de bloqueadores de celulares e scaners nas penitenciárias e um mutirão para rever penas e as condições em que se encontram os presos.


TSE pode julgar chapa Dilma-Temer só em 2018

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 17 de janeiro às 10:06


Michel Temer não acredita que o TSE conseguirá julgar até o fim de 2017 a ação que pode arrancar-lhe da cadeira de presidente.

Os ministros Gilmar Mendes, responsável pela pauta do tribunal, e Herman Benjamin, relator do processo de cassação da chapa Dilma/Temer, já deram todos os sinais de que o martelo será batido neste ano.

Mas Temer tem dito aos mais próximos que, dada a infinidade de recursos disponíveis à defesa, é impossível a corte julgar o processo antes de 2018.

Resta saber se a análise do presidente está baseada na bagagem acumulada como jurista, é um mantra de auto-convencimento ou uma espécie de grito inconsciente da esperança.

Deu em Radar On line


O PT vai votar no DEM

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 17 de janeiro às 10:02


Não adiantou nada o discurso radical de alguns, gritando contra políticos e partidos “golpistas”.

O PT não aguentou um semestre.

Decidiu apoiar a eleição do deputado  Rodrigo Maia, do DEM, para Presidente da Câmara.

Em troca de cargos na mesa.

O PT não pode ficar sem uma boquinha.


Pernambuco que livrar-se de Fernando de Noronha

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 17 de janeiro às 09:36


galeria-fernando-de-noronha-baia-porcos3-credito-thinkstock-460298119

Uma boa fonte me garantiu: o Governo de Pernambuco quer livrar-se da ilha de Fernando de Noronha.

Não aguenta mais as despesas geradas pelo território no Oceano Atlântico.

Já chegou mesmo a oferecer pra estados vizinhos.

Olho no olho do colega.


Governo confirma os 26 mortos na rebelião de Alcaçuz

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 16 de janeiro às 13:51


O Governo do Estado, diante de insistentes dúvidas, principalmente nas redes sociais, de que há mais mortos na rebelião do presídio de Alcaçuz, distribuiu nota onde reafirma que o número exato é de 26 corpos, até agora.

Leiam a nota do Governo:

Com relação à situação no presídio estadual de Alcaçuz, o Governo do Estado do Rio Grande do Norte presta os seguintes esclarecimentos:

O Instituto-Técnico e Científico de Perícia (ITEP) tem realizado o trabalho de retirada dos corpos. Na noite deste domingo (15), foram contabilizados 26 óbitos.

Em virtude das instalações do presídio estarem bastante danificadas, por causa das últimas ocorrências, e por ainda concentrarem detentos nas áreas internas, tem sido um trabalho difícil e demorado. Outro fator que também dificulta a identificação é a situação em que alguns corpos foram encontrados.

O ITEP permanece trabalhando e existe a possibilidade de que outros corpos sejam descobertos nas dependências do presídio, portanto, esses números poderão ser atualizados. O Governo do Estado trabalha com absoluta transparência e não tem interesse em esconder as informações.

As ações policiais ainda atuam em Alcaçuz para preservar o controle no local.

Nesta segunda-feira (16) está em andamento uma operação no presídio, com GOE, Choque e Bope, além do apoio de outros órgãos, para a realização de um pente fino no presídio, com o objetivo de manter a ordem e identificar se há outros mortos.

A Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania (Sejuc) está gradativamente realizando a contagem de presos nos pavilhões. Só após a conclusão dessa contagem será possível confirmar se houve fugas.

Na madrugada, por volta das 3h da manhã, detentos do presídio provisório Raimundo Nonato, na zona Norte de Natal, iniciaram um motim. Alguns colchões foram queimados e os agentes realizaram alguns disparos para conter o grupo, até a chegada do reforço da Polícia Militar com o BOPE e BP Choque na área externa. Até o início da manhã, a PM permaneceu no local aguardando a chegada do Grupo de Operações Especiais (GOE) para realizar uma revista no local.  A situação está controlada e não há informação sobre feridos na unidade.

A partir das 17h os secretários de Justiça e Cidadania, Wallber Virgolino, e da Segurança Pública, Caio Bezerra, estarão à disposição da imprensa na sede da Secretaria de Segurança Pública para prestar as informações mais recentes sobre as ações realizadas nas últimas 24 horas.


Sejuc diz que “situação continua tensa”

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 16 de janeiro às 11:04


“A situação continua tensa. Todas as unidades estão em alerta para que possamos evitar novos princípios de confusão. Até mesmo os agentes que estavam de folga foram convocados e estão empenhados nesse trabalho.”

É o que diz Secretário de Justiça  do RN, Walter Virgolino.


Mossoró perdeu R$ 50 milhões em projetos

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 16 de janeiro às 10:25


Em análise inicial, a partir da determinação da prefeita Rosalba Ciarlini, no sentido de que todas as secretarias municipais realizassem relatório de gestão para identificar problemas deixados pela administração anterior, a Secretaria Municipal de Infraestrutura, Meio Ambiente, Urbanismo e Serviços Urbanos já identificou que a Prefeitura de Mossoró perdeu mais de R$ 50 milhões em projetos.

Segundo a secretária Kátia Pinto, o que o município perdeu é grande, em termos de dinheiro e de importância social e de mobilidade urbana. Somente em projetos relacionados à urbanização da Avenida Rio Branco foram perdidos R$ 32 milhões. São verbas de convênios que, infelizmente, a Prefeitura de Mossoró perdeu, disse Kátia Pinto.

Além de recursos para projetos de continuidade da urbanização da Avenida Rio Branco, a Prefeitura de Mossoró perdeu igualmente verba conveniada à erradicação e urbanização da Favela Wilson Rosado.

Fonte: Assessoria