Governo pede apoio da população para conter crise na segurança

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 30 de julho às 08:52


O Governo do Estado distribuiu nota a respeito da crise na segurança do Estado.

Pede o apoio da população para ajudar a reduzir o clima de insegurança.

Leiam a nota:

“O Governo do Estado do RN está desenvolvendo operações em todo o Estado, visando garantir a segurança do cidadão.

Caso vislumbre alguma ação que interfira na segurança da sua rua, do seu bairro, chame a Polícia Militar pelo 190 e denuncie pelo telefone 181.

Colabore.

Você é o principal parceiro na luta contra o crime. Não aceite que coisas erradas sejam vistas como normais. Faça com que a sua comunidade tenha paz e tranqüilidade.

A Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social está atenta e sempre à disposição do cidadão.

RN, 30 de julho de 2016″


A classe média faz, sem querer, o jogo do bandido

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 30 de julho às 08:29


Nos velhos alfarrábios dos estudos sobre a opinião pública e seu processo de formação, o clássico é afirmar que trata-se, inicialmente, de um fenômeno de classe média.

É isso mesmo.

E parece que os bandidos sabem.

Espalhar áudios, vídeos e ameaças só se contar com o apoio das classes médias.

As redes sociais são o instrumento apropriado para dar velocidade e amplitude aos desejos do crime.

Tocar o terror, levar o pânico.

Elas, por razões diversas, que vão da pressa em informar, em ajudar e simplesmente espalhar o boato, viram porta-vozes do crime.

Mesmo inocentemente.

A solução simples é não enviar mensagens que você não sabe a origem.

Agir diferentemente é fazer o jogo do bandido.


A ousadia sem limite

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 30 de julho às 08:25


A ousadia do crime organizado cresce na proporção das deficiências do poder público em garantir a segurança.

Faltam investimentos em pessoal, em tecnologia, em informações, na capacitação das tropas.

Tudo é verdade e o Estado brasileiro reconhece que está em vias de perder a guerra para a bandidagem.

Mas também falta compreensão de parte da sociedade de que a luta não pode ser travada por um setor somente.

É missão de todos.

Principalmente nos momentos de fissura institucional na segurança.


Quem financia o crime organizado?

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 30 de julho às 08:22


Só existe o traficante e a droga porque tem mercado consumidor.

Quem compra e consome cocaína não é o pobre.

É um produto caro, segundo consta.

Segmentos médios da população tremem nestes momentos.

Medo de perder o patrimônio e do seu traficante predileto desaparecer.

São eles que financiam o crime.


Só tem um lado

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 30 de julho às 08:20


A cidade viveu ontem um clima de quase histeria coletiva, de pânico até, por causa das ameaças e das ações desenvolvidas por bandidos e quadrilhas que tiveram alguns dos seus privilégios cortados na cadeia.

Neste momentos de ruptura com a paz pública só há um lado.

O lado da Polícia, do Governo, da Sociedade, das forças de segurança e da repressão.

Aproveitar o momento para fazer a crítica político-eleitoral aos governantes, seja quem for, não passa de oportunismo hipócrita.


Juízes brasileiros repudiam recurso de Lula à ONU

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 29 de julho às 11:01


A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) divulgou, nesta quinta-feira, nota de repúdio contra a petição encaminhada pela defesa do ex-presidente Lula ao Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU).

No documento, Lula contesta a ação do juiz federal Sérgio Moro e dos procuradores que estão à frente da Operação Lava Jato.

“A Corte Internacional não deve ser utilizada para constranger o andamento de quaisquer investigações em curso no País e, principalmente, aquelas que têm como prioridade o combate à corrupção”, argumenta a AMB.

Na petição enviada à ONU, a defesa do ex-presidente questiona, por exemplo, a condução coercitiva de Lula para prestar depoimento e o vazamento de informações durante a Operação Lava Jato. Afirma ainda que Moro e os procuradores atuaram sem a devida imparcialidade.

Veja aqui o vídeo em que o advogado Geoffrey Robertson, contratado pela defesa de Lula, questiona a imparcialidade de Moro. A petição foi escrita pelos advogados Roberto Teixeira, Cristiano Zanin, José Roberto Batochio e Geoffrey Robertson.

Leia abaixo a íntegra da nota.

A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) manifesta repúdio à petição encaminhada pelo ex-presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, ao Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) na qual denuncia o juiz Sérgio Moro e os procuradores da República que atuam na Operação Lava Jato por “falta de imparcialidade” e “abuso de poder.” 

Para a entidade, a Corte Internacional não deve ser utilizada para constranger o andamento de quaisquer investigações em curso no País e, principalmente, aquelas que têm como prioridade o combate à corrupção. A AMB vê com perplexidade as diversas tentativas de paralisar o trabalho da Justiça brasileira.

O Brasil possui órgãos constituídos de controle interno e externo para acompanhar o trabalho desempenhado pela magistratura. É inadmissível a utilização de quaisquer outros meios, que não os legais e constitucionalmente estabelecidos, para tentar inibir o trabalho de  agentes públicos no desempenho de suas funções. 

A AMB reitera sua preocupação, externada em diversas oportunidades, às reiteradas manobras para intimidar a atividade desempenhada pelos juízes brasileiros. O juiz Sérgio Moro é exemplo e tem sido alvo recorrente de grande pressão por sua importante atuação na Operação Lava Jato.

O fato reforça a relevância da imediata rejeição ao Projeto de Lei do Senado (PLS) 280/2016 que tipifica como crime por abuso de autoridade diversos atos comuns no curso de investigações. Para a AMB o texto é uma clara tentativa de amordaçar a magistratura brasileira. Nas entrelinhas, o projeto prevê uma série de penalidades para tentar paralisar juízes e juízas, além de procuradores e policias, por desempenharem o seu ofício como determina a legislação. Tal texto, se já estivesse consolidado em lei, jamais tornaria possível uma operação investigativa como a Lava Jato.

O País e toda a sociedade precisam estar atentos aos ataques contra o Poder Judiciário, para que tal absurdo não avance no Congresso Nacional, com o único objetivo de favorecer investigados e envolvidos em grandes casos de corrupção. 

Por fim, a AMB destaca a importância de um Judiciário forte e independente e alerta que qualquer movimento contrário será um retrocesso contra a transparência e a resposta que o povo brasileiro espera no combate à corrupção.

Deu em JOTA

Dois enganos sobre a Operação Lei Seca

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 29 de julho às 10:36


Existem dois enganos nas avaliações sobre o afastamento do Capitão Styvenson do comando da Operação Lei Seca.

1- Ele não foi retirado. Ele pediu pra sair. Por falar demais e achar que a operação era uma ação isolada, solitária, paladina. Ele e o espelho. Aí agrediu quem o ajudava;

2- A Operação Lei Seca não acabou. Continua do mesmo jeito. Sem os quase sempre apelativos holofotes de antes.


Andrade Gutierrez diz que foi achacada pela campanha de Dilma

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 29 de julho às 09:21


O ex-presidente da Andrade Gutierrez Otávio Azevedo revelou ao juiz Sérgio Moro, em depoimento sob delação premiada, nesta quinta-feira (28),que teve quatro encontros durante a campanha eleitoral de 2014 com o ex-ministro e ex-tesoureiro da campanha presidencial do PT Edinho Silva, para tratar das doações para Dilma Rousseff, e que também recebeu “muita pressão” do mais íntimo assessor da presidente afastada, Giles Azevedo, para fazer transferências em dinheiro.

Nas reuniões com Edinho, Azevedo deixou claro, explicitamente, que parte dos repasses da empresa ao PT estavam vinculados ao acerto de propinas da empreiteira com o ex-ministro Ricardo Berzoini em 2008, quando ficou estabelecido que 1% do valor de todos os contratos da empreiteira com o governo federl ou financiados por bancos público como o BNDES, no País e no exterior, seriam entregues ao  partido.

Otávio disse que, diante da pressão de Giles Azevedo, provocou uma reunião com com Edinho e João Vaccari, então tesoureiro do PT e supostamente responsável por cobrar as propinas acertadas com a Andrade Gutierrez em 2008, em São Paulo, para explicar que já vinha fazendo “doações vinculadas”.

O ex-presidente da Andrade Gutierrez disse que a empreiteira pagou propina ao PT mesmo em ano não-eleitoral, exatamente no cumprimento da exigência de transferir ao partido de 1% do valor dos seus contratos.

“Qual o objetivo de eu pedir para o Vaccari ir (no encontro)? Para exatamente mostrar para o Edinho que as doações que nós tínhamos feito, de R$ 15 milhões para PT, e que uma parte disso eram doações vinculadas, e que se eu não fosse obrigado a fazer eu não tinha feito, tinha feito para (a campanha de) Dilma”, afirmou. Depois deste encontro, segundo Otávio, as cobranças por doações continuaram e foram feitas ainda outras três reuniões, sendo duas no próprio comitê eleitoral de Dilma em Brasília e com a presença de Giles.

“Quis jogar com ele (Edinho) no sentido de ele entender que eu estava ali cumprindo orientação também deles próprios (PT), de 2008”, disse o empresário sobre uma das reuniões.

Deu no Diário do Poder


Considerado perigoso para a política, agosto promete trazer grandes alegrias

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 29 de julho às 05:54


blogqsp.fogos_

O oitavo mês do calendário poderia ser banido da política brasileira.

Ao menos, tem muitos motivos para ser temido. Ao longo de seus 31 dias, agosto entrou para a história do Brasil marcado por tragédias, suicídios e renúncia de presidentes da República, até mortes de ícones da política nacional, como o ex-presidente JK e Miguel Arraes, ex- governador de Pernambuco e símbolo da esquerda do país, cujo neto, Eduardo Campos, veio a falecer na mesma data que seu avô.

Mas, vamos às grandes tragédias que marcaram a política nacional nesse mês.

24 DE AGOSTO DE 1954 – O presidente Getúlio Vargas suicida-se no Palácio do Catete, com um tiro no coração. Líder da Revolução de 1930, considerado pai dos pobres e fiador da modernização do país, implantou direitos trabalhistas, como o salário mínimo, e adiou durante 10 anos a chegada dos militares ao poder.

25 DE AGOSTO DE 1961- O  presidente Jânio Quadros, eleito com seu discurso de que varreria a corrupção no país, renunciou ao cargo, por considerar inviável governar sob a Constituição de 1946. Ele não tinha apoio das esquerdas, do PSD e nem mesmo da UDN. Alguns historiadores defendem a tese cde que Jânio planejava voltar ao poder com o apoio do povo, num golpe branco que não vingou.

22 DE AGOSTO DE 1976- Eram os chamados Anos de Chumbo, repressão militar total no país. O ex- presidente Juscelino Kubitscschek morreu num acidente de carro na Via Dutra. Desde então, correram rumores de que ele fora assassinado. Contudo, em 1996, o corpo de JK foi exumado e o laudo oficial concluiu que se tratara mesmo de um acidente.

13 DE AGOSTO DE 2005. – O ex-governador de Pernambuco e lenda viva da esquerda brasileira, Miguel arraes, morre aos 89 anos, de morte natural.

13 DE AGOSTO DE 2014- O neto de Miguel Arraes, ex-governador de Pernambuco e candidato à Presidência da república pelo PSB, Eduardo Campos, morre num acidente aéreo, quando o jato em que viajava caiu sobre um bairro residencial em Santos, São Paulo. além deles, outras quatro pessoas morreram.

Com tudo isso, creio que o mes de agosto faz jus, na verdade, de mes sombrio na política nacional…

Deu no Sobrenatural.org

Observação do Fator RRH:

Porém, o mês de agosto de 2016 promete redimir-se de todos os perigos e ameaças ao meio político brasileiro, Desta vez com duas grandes e boas notícias.

1- O impeachment definitivo de Dilma Rousseff, responsável pela maior tragédia da economia nacional em toda a história;

2- A prisão de Lula, o chefe da quadrilha que apoderou-se do erário e formou uma organização criminosa sem precedente.

Viva o mês de agosto!


Laudo da PF diz que “dono” do sítio de Lula não tem renda para bancar as reformas

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 29 de julho às 05:43


Laudo da Polícia Federal, na Operação Lava-Jato, aponta que o empresário Fernando Bittar, que afirma ser o proprietário de sítio em Atibaia (SP) não tem rendimentos suficientes para bancar a compra e a reforma do imóvel.

O Santa Bárbara é o ponto central da investigação contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Os investigadores atribuem ao petista a propriedade do sítio.

A defesa de Lula nega.

“Ainda que necessária a realização de exames periciais contábeis específicos para apurar evolução patrimonial de Fernando Bittar, montante de aproximadamente R$ 1,7 milhão, despendidos na compra e ampliação do sítio entre os anos de 2010 e 2011, apresenta-se discordante frente aos rendimentos, bens e direitos declarados no seu imposto de renda”, aponta o laudo.

As reformas foram bancadas pelas empreiteiras OAS e Odebrecht, segundo o laudo. As duas empresas são investigadas por formação de cartel na Petrobras entre 2004 e 2014.

Exames periciais, afirma o documento, constataram “que as primeiras reformas do sítio contaram com a participação do engenheiro Frederico Horta, funcionário da Odebrecht”.

“Após concluída a primeira fase das reformas, ainda no ano de 2011, algumas outras intervenções foram realizadas no Sítio ao longo dos anos seguintes. A que mais se destaca pelo valor imobilizado foi a instalação da cozinha gourmet, pelo valor estimado de R$ 252 mil cuja execução foi coordenada por arquiteto da empreiteira OAS, Sr. Paulo Gordilho, com conhecimento do presidente da OAS, Léo Pinheiro, e com orientação do ex-presidente Lula e sua esposa, conforme identificado nas comunicações do arquiteto da empreiteira e de Fernando Bittar”, informa o documento.

Deu no Correio Braziliense