Coligação forte em Assu lança Gustavo Soares e Sandra Alves

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 30 de julho às 10:05


Convenção em Assú

Festa da democracia em Assú.

Assim foi a Convenção do Partido da República – PR, para homologar a candidatura do pré-candidato a prefeito Gustavo Soares e da pré-candidata a vice Sandra Alves, com o apoio da junção de vários partidos.

A deputada federal Zenaide Maia estava presente, na noite dessa sexta-feira (29), junto com vários líderes da política potiguar.

A coligação da chapa homologada conta com PR, PMDB, PSDB, PSC, PHS, SD, PTdoB, PP, PDT, PPS, PTB, PRB, DEM E PTN.  

“Quero dizer da alegria de ver a união de 14 partidos, que resolveram que a partir de hoje só tem um partido para todos nós. Assú é o nosso partido. Quero dizer aqui que: nós do PR, juntamente com todos esses partidos vamos caminhar lado a lado com vocês. Como deputada federal reafirmo o meu compromisso com esse povo que aprendi a gostar com George, quero assumir aqui o compromisso com o pré-candidato a prefeito o nosso amigo Gustavo Soares, e nossa pré-candidata Sandra Alves, contem com a deputada federal Zenaide Maia”, declarou.

Presentes na convenção, o presidente estadual do PR, João Maia, o deputado estadual, George Soares (PR), o senador José Agripino (DEM), o presidente do PP, Betinho Rosado, o presidente do PMDB, Henrique Alves, o deputado estadual Kelps Lima (solidariedade), a presidente do PR Mulher, Shirley Targino, além de vereadores, pré-candidatos e lideranças da região.

Fonte e Foto: Assessoria


Os 36 eventos que resumem o terror que se abateu sobre o RN nessa sexta

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 30 de julho às 10:00


Deu no Portalnoar

Por Dinarte Assunção

Foram quase 16 horas de pânico no Rio Grande do Norte desde que um ônibus foi incendiado em Macaíba. O terror, que se alastrou pela capital e o interior do Estado, ainda não foi completamente mensurado pelas forças da segurança pública.

Em meio ao caos, trabalhadores tentavam voltar para casa; pessoas se trancavam em suas casas e, nas ruas, veículos eram incendiados em atentados que incluíram ainda disparos contra prédios públicos.

Listamos 36 eventos que resumem as últimas horas de horror a que o Estado assistiu:

1) Por volta das 14h, dois homens em uma moto armados param alternativo de Macaíba e, na BR 101, ateiam fogo e incendeiam completamente o transporte.

2) Seturn vê ato como algo isolado e descarta recolher frota de Natal às garagens.

3) Depois das 15h, dois suspeitos, a pé e armados, dominam ônibuu da linha 22, da Viação Conceição, no Bom Pastor, ao lado do cemitério e ateiam fogo.

4) Pouco tempo depois, cinco suspeitos atentam contra a linha 20, da Viação Guanabara e também atieam fogo no terminal rodoviário, na Cidade da Esperança, ao lado do Detran. Os próprios suspeitos filma e compartilham a ação.

5) Com três atentados, Guanabara, Conceição, Via Sul e Santa Luzia recolhem ônibus com medo de mais prejuízos com ataques da facção criminosa.

6) Por volta das 16h30, bandidos invadem casa do cabo Luiz Bezerra, oficial da reserva da Polícia Militar. Ele é executado no meio da rua.

7) Bandido invadem ônibus no terminal do Soledade na ZN e ateiam fogo em dois veículos.

8) Cúpula de segurana pública convoca imprensa e diz que não vai recuar das medidas de monitoramento nos presídios que levaram bandidos à retaliação.

9) Paradas de ônibus em Natal se apinham de gente na volta para casa. STTU e DER autorizam fretamento em táxis.

10) No início da noite, dois suspeitos percebem chegada de agentes na Delegacia de Polícia de Parnamirim e abrem fogo contra os policiais. Ninguém se feriu.

11) Às 19h, bandidos ateiam fogo no posto de saúde de Cidade Nova e pacientes entram em pânico.

12)Atentados se alastram e atingem cidades do interior.

13) Micro-ônibus é incendiado na comunidade de Taborda, em São José de Mipibu.

14) Em Currais Novos, uma Kombi é alvo de vandalismo. Veículo queima em praça pública.

15) Carro é incendiado em Caicó.

16) Ônibus escolar é incendiado em Florania.

17) Já passam das 20h. Nas ruas da capital, BP Choque dobra efetivo. No Golandim, posto policial é alvo de tiros.
18) Atentado contra ônibus é registrado na rodoviária de Sao José do Mipibu.

19) Às 20h21, PM registra mais um ônibus queimado, dessa vez em Parnamirim.

20) Às 21h, bandidos disparam contra guaritas de vigilância de Alcaçuz.

21) Governador Robinson Faria distribui comunicado em que autoriza Polícia Militar a agir com total liberdade contra bandidos em favor da população.

22) Às 21h45, Igapó registra tiroteio.

23) Fogo é registrado em base policial no conjunto Santa Catarina, na zona Norte de Natal.

24) Às 22h50, PM registra arrastão em Parnamirim. Quatro suspeitos, em duas motos, abordaram e pararam veículos em região central da cidade, levando tudo das vítimas.

26) Na segunda maior cidade do Estado, um ataque é registrado. Às 23h, ônibus é registrado em chamas no Centro Administrativo da Prefeitura de Mossoró.

27) De Caiçara do Norte, chega o registro que mais um ônibus foi incendiado.

28) Três suspeitos encapuzados tentaram atirar fogo no ônibus da empresa Cabral sem sucesso. Mais adiante conseguiram atirar fogo no ônibus da empresa Tequali, que estava em frente ao ônibus escolar, em São Bento do Norte.

29) Carro particular arde em chamas ao lado do Hospital Giselda Trigueiro, em Natal.
30) Fogo é registrado em base policial nas Rocas. Se aproxima da meia noite.
31) Pouco depois da uma da manhã, policiais de Macaíba prendem 4 suspeitos de participarem dos atentados.

32) Terror completa 12 horas de duração.
33) Às 2h30, ataque a setor de obras, em Jardim de Piranhas, termina com 3 ônibus, 2 tratores, uma retoescavadeira e uma caçamba totalmente destruidos!

34) Às 4h, bandidos disparam contra a base policial no conjunto Santo Antônio, em Mossoró.
35) Amanhece em Natal. Nas garagens, tumulto na empresa Reunidas. Motoristas só saem se forem escoltados por viaturas da PM.

36) – O Governo do Estado do RN está desenvolvendo operações para garantir a segurança do cidadão.


Governo pede apoio da população para conter crise na segurança

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 30 de julho às 08:52


O Governo do Estado distribuiu nota a respeito da crise na segurança do Estado.

Pede o apoio da população para ajudar a reduzir o clima de insegurança.

Leiam a nota:

“O Governo do Estado do RN está desenvolvendo operações em todo o Estado, visando garantir a segurança do cidadão.

Caso vislumbre alguma ação que interfira na segurança da sua rua, do seu bairro, chame a Polícia Militar pelo 190 e denuncie pelo telefone 181.

Colabore.

Você é o principal parceiro na luta contra o crime. Não aceite que coisas erradas sejam vistas como normais. Faça com que a sua comunidade tenha paz e tranqüilidade.

A Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social está atenta e sempre à disposição do cidadão.

RN, 30 de julho de 2016″


A classe média faz, sem querer, o jogo do bandido

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 30 de julho às 08:29


Nos velhos alfarrábios dos estudos sobre a opinião pública e seu processo de formação, o clássico é afirmar que trata-se, inicialmente, de um fenômeno de classe média.

É isso mesmo.

E parece que os bandidos sabem.

Espalhar áudios, vídeos e ameaças só se contar com o apoio das classes médias.

As redes sociais são o instrumento apropriado para dar velocidade e amplitude aos desejos do crime.

Tocar o terror, levar o pânico.

Elas, por razões diversas, que vão da pressa em informar, em ajudar e simplesmente espalhar o boato, viram porta-vozes do crime.

Mesmo inocentemente.

A solução simples é não enviar mensagens que você não sabe a origem.

Agir diferentemente é fazer o jogo do bandido.


A ousadia sem limite

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 30 de julho às 08:25


A ousadia do crime organizado cresce na proporção das deficiências do poder público em garantir a segurança.

Faltam investimentos em pessoal, em tecnologia, em informações, na capacitação das tropas.

Tudo é verdade e o Estado brasileiro reconhece que está em vias de perder a guerra para a bandidagem.

Mas também falta compreensão de parte da sociedade de que a luta não pode ser travada por um setor somente.

É missão de todos.

Principalmente nos momentos de fissura institucional na segurança.


Quem financia o crime organizado?

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 30 de julho às 08:22


Só existe o traficante e a droga porque tem mercado consumidor.

Quem compra e consome cocaína não é o pobre.

É um produto caro, segundo consta.

Segmentos médios da população tremem nestes momentos.

Medo de perder o patrimônio e do seu traficante predileto desaparecer.

São eles que financiam o crime.


Só tem um lado

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 30 de julho às 08:20


A cidade viveu ontem um clima de quase histeria coletiva, de pânico até, por causa das ameaças e das ações desenvolvidas por bandidos e quadrilhas que tiveram alguns dos seus privilégios cortados na cadeia.

Neste momentos de ruptura com a paz pública só há um lado.

O lado da Polícia, do Governo, da Sociedade, das forças de segurança e da repressão.

Aproveitar o momento para fazer a crítica político-eleitoral aos governantes, seja quem for, não passa de oportunismo hipócrita.


Juízes brasileiros repudiam recurso de Lula à ONU

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 29 de julho às 11:01


A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) divulgou, nesta quinta-feira, nota de repúdio contra a petição encaminhada pela defesa do ex-presidente Lula ao Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU).

No documento, Lula contesta a ação do juiz federal Sérgio Moro e dos procuradores que estão à frente da Operação Lava Jato.

“A Corte Internacional não deve ser utilizada para constranger o andamento de quaisquer investigações em curso no País e, principalmente, aquelas que têm como prioridade o combate à corrupção”, argumenta a AMB.

Na petição enviada à ONU, a defesa do ex-presidente questiona, por exemplo, a condução coercitiva de Lula para prestar depoimento e o vazamento de informações durante a Operação Lava Jato. Afirma ainda que Moro e os procuradores atuaram sem a devida imparcialidade.

Veja aqui o vídeo em que o advogado Geoffrey Robertson, contratado pela defesa de Lula, questiona a imparcialidade de Moro. A petição foi escrita pelos advogados Roberto Teixeira, Cristiano Zanin, José Roberto Batochio e Geoffrey Robertson.

Leia abaixo a íntegra da nota.

A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) manifesta repúdio à petição encaminhada pelo ex-presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, ao Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) na qual denuncia o juiz Sérgio Moro e os procuradores da República que atuam na Operação Lava Jato por “falta de imparcialidade” e “abuso de poder.” 

Para a entidade, a Corte Internacional não deve ser utilizada para constranger o andamento de quaisquer investigações em curso no País e, principalmente, aquelas que têm como prioridade o combate à corrupção. A AMB vê com perplexidade as diversas tentativas de paralisar o trabalho da Justiça brasileira.

O Brasil possui órgãos constituídos de controle interno e externo para acompanhar o trabalho desempenhado pela magistratura. É inadmissível a utilização de quaisquer outros meios, que não os legais e constitucionalmente estabelecidos, para tentar inibir o trabalho de  agentes públicos no desempenho de suas funções. 

A AMB reitera sua preocupação, externada em diversas oportunidades, às reiteradas manobras para intimidar a atividade desempenhada pelos juízes brasileiros. O juiz Sérgio Moro é exemplo e tem sido alvo recorrente de grande pressão por sua importante atuação na Operação Lava Jato.

O fato reforça a relevância da imediata rejeição ao Projeto de Lei do Senado (PLS) 280/2016 que tipifica como crime por abuso de autoridade diversos atos comuns no curso de investigações. Para a AMB o texto é uma clara tentativa de amordaçar a magistratura brasileira. Nas entrelinhas, o projeto prevê uma série de penalidades para tentar paralisar juízes e juízas, além de procuradores e policias, por desempenharem o seu ofício como determina a legislação. Tal texto, se já estivesse consolidado em lei, jamais tornaria possível uma operação investigativa como a Lava Jato.

O País e toda a sociedade precisam estar atentos aos ataques contra o Poder Judiciário, para que tal absurdo não avance no Congresso Nacional, com o único objetivo de favorecer investigados e envolvidos em grandes casos de corrupção. 

Por fim, a AMB destaca a importância de um Judiciário forte e independente e alerta que qualquer movimento contrário será um retrocesso contra a transparência e a resposta que o povo brasileiro espera no combate à corrupção.

Deu em JOTA

Dois enganos sobre a Operação Lei Seca

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 29 de julho às 10:36


Existem dois enganos nas avaliações sobre o afastamento do Capitão Styvenson do comando da Operação Lei Seca.

1- Ele não foi retirado. Ele pediu pra sair. Por falar demais e achar que a operação era uma ação isolada, solitária, paladina. Ele e o espelho. Aí agrediu quem o ajudava;

2- A Operação Lei Seca não acabou. Continua do mesmo jeito. Sem os quase sempre apelativos holofotes de antes.


Andrade Gutierrez diz que foi achacada pela campanha de Dilma

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 29 de julho às 09:21


O ex-presidente da Andrade Gutierrez Otávio Azevedo revelou ao juiz Sérgio Moro, em depoimento sob delação premiada, nesta quinta-feira (28),que teve quatro encontros durante a campanha eleitoral de 2014 com o ex-ministro e ex-tesoureiro da campanha presidencial do PT Edinho Silva, para tratar das doações para Dilma Rousseff, e que também recebeu “muita pressão” do mais íntimo assessor da presidente afastada, Giles Azevedo, para fazer transferências em dinheiro.

Nas reuniões com Edinho, Azevedo deixou claro, explicitamente, que parte dos repasses da empresa ao PT estavam vinculados ao acerto de propinas da empreiteira com o ex-ministro Ricardo Berzoini em 2008, quando ficou estabelecido que 1% do valor de todos os contratos da empreiteira com o governo federl ou financiados por bancos público como o BNDES, no País e no exterior, seriam entregues ao  partido.

Otávio disse que, diante da pressão de Giles Azevedo, provocou uma reunião com com Edinho e João Vaccari, então tesoureiro do PT e supostamente responsável por cobrar as propinas acertadas com a Andrade Gutierrez em 2008, em São Paulo, para explicar que já vinha fazendo “doações vinculadas”.

O ex-presidente da Andrade Gutierrez disse que a empreiteira pagou propina ao PT mesmo em ano não-eleitoral, exatamente no cumprimento da exigência de transferir ao partido de 1% do valor dos seus contratos.

“Qual o objetivo de eu pedir para o Vaccari ir (no encontro)? Para exatamente mostrar para o Edinho que as doações que nós tínhamos feito, de R$ 15 milhões para PT, e que uma parte disso eram doações vinculadas, e que se eu não fosse obrigado a fazer eu não tinha feito, tinha feito para (a campanha de) Dilma”, afirmou. Depois deste encontro, segundo Otávio, as cobranças por doações continuaram e foram feitas ainda outras três reuniões, sendo duas no próprio comitê eleitoral de Dilma em Brasília e com a presença de Giles.

“Quis jogar com ele (Edinho) no sentido de ele entender que eu estava ali cumprindo orientação também deles próprios (PT), de 2008”, disse o empresário sobre uma das reuniões.

Deu no Diário do Poder