Wilma tem encontro com Marina Silva

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 1 de setembro às 05:02


524085607f743d3da94a802fa613bf06A candidata a Senadora Wilma de Faria teve ontem de tarde um encontro com a Marina Silva, do PSB, em São Paulo.

Marina Silva é candidata a Presidente da República e vem liderando as pesquisas.

Wilma de Faria esteve acompanhada do empresário Flávio Azevedo, seu suplente nesta eleição.

É a primeira reunião de trabalho entre os três e ajustaram a visita que Marina Silva fará ao RN nos próximos dias.


Henrique faz carreata na Zona Norte de Natal

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 1 de setembro às 04:52


unnamedzn2 unnamedzn3 unnamedzn4 unnamedzn5 unnamedzn6“Emocionante e contagiante nossa carreata por toda a Zona Norte. Só tenho a agradecer os gestos de carinho e confiança. Continuamos unindo o Rio Grande do Norte. Assim, com força para mudar”.

As palavras do candidato do PMDB ao Governo do Estado, Henrique Alves, após carreata que percorreu 11 bairros da Zona Norte de Natal, neste domingo (31), refletem sua satisfação com o crescimento e consolidação do seu nome para governar o Rio Grande do Norte.

A carreata foi realizada em clima de comemoração pelos resultados das recentes pesquisas eleitorais que apontam vitória de Henrique no primeiro turno.

Em carro aberto, ele percorreu as principais ruas da Zona Norte ao lado do ministro Garibaldi Filho (PMDB), do prefeito Carlos Eduardo (PDT) e candidatos da chapa proporcional da coligação.

A candidata ao Senado, Wilma de Faria, cumpriu agenda fora do Estado, participando de reuniões nacionais do seu partido, o PSB.

Fonte e fotos: Assessoria


Ricardo e Rafael Motta em Canguaretama

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 1 de setembro às 04:46


unnamedcg unnamedcg1O domingo foi de caminhada para o presidente estadual do PROS-RN e candidato a deputado federal Rafael Motta.

No final do dia de ontem (31), ele e o deputado estadual candidato à reeleição Ricardo Motta, que preside a Assembleia Legislativa do Estado, fizeram visitas de casa em casa em Canguaretama, acompanhados da deputada estadual Gesane Marinho, que defende a dobradinha Ricardo e Rafael no município agresteiro.

Além de Gesane, os dois caminharam ao lado da prefeita Fátima Marinho e dos ex-prefeitos Jurandir Marinho e Edmilson Faustino, além de vereadores e outras lideranças locais.

Fonte e fotos: Assessoria


Descontentes com o Governo caminham para Marina

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 31 de agosto às 08:49


O avanço de Marina Silva (PSB) na pesquisa de intenções de votos realizada pelo Datafolha, que a coloca empatada com a candidata a reeleição à Presidência Dilma Rousseff (PT), ainda está ligado a superexposição que a ex-senadora teve após a tragédia com Eduardo Campos e mostra uma migração de votos de descontentes com o governo, segundo especialistas.

— A Marina bagunçou o cenário eleitoral. Ela trouxe a votação que teve em 2010, o discurso de um terceira e via e, agora, representa para o eleitor descontente com o governo uma real chance de retirar o PT do governo, o que Aécio (Neves) não conseguiu mostrar — afirma o cientista político Felipe Borba.

A superexposição que Marina teve após a morte de Eduardo Campos também é vista como um motivo de seu crescimento para o cientista político Fernando Weltman, da Fundação Getúlio Vargas.

—A tragédia com Eduardo Campos mobilizou as atenções em torno do seu nome. Ela se tornou um assunto — afirma Weltman que completa dizendo que ainda é cedo para avaliar se é um fenômeno duradouro —É um momento de uma onda mas não sabemos conjecturar se vai ter prosseguimento.

Deu em O Globo


Motorista revela como transportava dinheiro para o presidente do Banco do Brasil

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 31 de agosto às 07:55


O motorista Sebastião Ferreira da Silva, 69, o Ferreirinha, afirmou ao Ministério Público Federal que fez quatro pagamentos em dinheiro vivo a pedido do presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine.

À Folha ele detalhou como atuou.

Leia, a seguir, os principais trechos da entrevista.

Folha – Como era seu trabalho no banco?

Sebastião Ferreira da Silva – O horário que ele pedia eu estava lá, à disposição. Se pedia às 5h, às 7h… A gente levava ele onde ele queria. Eu também fazia pagamentos a pedido dele.

O sr. pode contar como esses pagamentos eram feitos?

Duas vezes fui a Taubaté (SP) com uma quantidade de dinheiro muito grande, que levava no carro. Teve um dia, no fim de semana, que esse dinheiro dormiu no porta-malas do carro na minha casa.

Como ele dava o dinheiro?

Dentro de uma sacola comum, dessas de papel. Sacola de loja. E dizia: “Olha, aqui tem R$ 86 mil. Aqui dentro tem R$ 182,6 mil”. Foram duas vezes que eu fui lá fazer esse pagamento. Era uma loja de uma moça que era da família dele. [Foi] Em 2009, mais ou menos. Não sei o nome dela.

Como ele pedia para fazer esses pagamentos?

Ele me chamava na sala dele, na sede do banco da avenida Paulista. Sempre só eu e ele. E falava: “Você vai fazer esse pagamento para mim, em tal lugar, assim e assim. O recibo tá aqui, confere o dinheiro lá e pede para assinar e colocar data e hora”. Quando eu voltava, devolvia o recibo assinado para ele.

Houve alguma outra situação que tenha envolvido dinheiro?

De vez em quando, ele vinha num local aqui [uma rua no bairro dos Jardins, em São Paulo]. Dizem que lá é um escritório da [TV] Record [no local, há pelo menos uma empresa ligada ao grupo Record, a Abundante Corretora de Seguros]. Várias vezes eu fui lá com ele. E uma vez ele saiu com uma sacola de lá e foi para a casa do Marquinhos [o empresário Marcos Fernando Garms].

O que havia na sacola?

Ele foi jantar com o Marquinhos. Após o jantar, ele foi pegar essa sacola no carro. Quando ele pegou a sacola, umas das alças escapou da mão dele, e eu vi que era dinheiro que havia dentro da sacola. Era muito dinheiro. Maços de dinheiro, como os que saem do banco.

Deu  na Folha de São Paulo


Movimentação de Henrique e Wilma no Vale do Açu e Macau

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 31 de agosto às 07:43


unnamedva unnamedva1 unnamedva2 unnamedva3 unnamedva4Cidades do Vale do Açu e até Macau participaram neste sábado, 30, da movimentação do candidato a governador da Coligação União pela Mudança, deputado Henrique Eduardo Alves, do PMDB.

Do início da tarde em Carnaubais ao final da noite em Macau, passando por Itajá, Ipanguaçu, Alto do Rodrigues e Pendências, os caravaneiros da Mudança, liderados por Henrique, Wilma de Faria, Garibaldi Filho, com a participação também do candidato a vice-governador, deputado João Maia, foram recepcionados pela população.

“Foi uma demonstração clara de que o povo do Vale do Açu também compreendeu e apoiou a nossa mensagem e nosso exemplo de união de forças em favor do Rio Grande do Norte”, comemorou Henrique no final da noite.

Candidatos às eleições proporcionais como Zenaide Maia, Ricardo Motta, Rafael Motta, Júnior Moura, Gustavo Fernandes também participaram da caravana pelo Vale do Açu.

Fonte e fotos: Assessoria


Construção Civil do DF proíbe uso de celulares nos canteiros de obras

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 31 de agosto às 06:27


A partir deste sábado (30), celulares, tablets, smartphones e dispositivos semelhantes terão que ficar longe dos canteiros de obras do Distrito Federal (DF), durante o horário de trabalho.

A norma consta em um termo aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho 2014/2015 dos empregados na construção civil e objetiva garantir mais segurança e saúde no ambiente de trabalho.

Com isso, os operários não poderão usar os aparelhos para ter acesso a redes sociais, aplicativos de mensagens, jogos eletrônicos e músicas.

Durante o intervalo para descanso intrajornada, o uso dessas funções fica liberado. Já ligações de caráter emergencial poderão ser atendidas durante a jornada, mas, para isso, o trabalhador “deverá interromper a atividade que estiver desenvolvendo e se posicionar de forma segura, em área que será delimitada pelo empregador, para utilização do dispositivo”, estabelece o termo aditivo.

O pedreiro José Geraldo Santos, de 53 anos, concorda com a medida. Embora nunca tenha visto alguém acidentado em canteiros por causa de alguma distração com celular, ele avalia que o risco é iminente.

“Com um descuido, pode acontecer um acidente. Uma mão descuidada, em um lugar perigoso, se você não se cuidar, pode ficar pendurado”, afirma. Ele conta que foram realizados treinamentos com técnicos do trabalho para explicar as novas regras.

“Pode dar mais segurança”, diz Santos.

A norma foi pactuada entre o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Brasília e o Sindicato da Indústria da Construção Civil do DF (Sinduscon-DF). Caso não seja cumprida, o empregado será advertido.

Em caso de reincidência, ficará sujeito às punições estabelecidas para quem não usar quipamento de proteção individual (EPI), dentre as quais a rescisão do contrato de trabalho pelo empregador por justa causa.

Além da realização de campanhas educativas no período anterior ao início da proibição, os empregadores também são obrigados a “afixar, em local visível, aviso de proibição de uso de telefone celular, smartphone, tablet ou dispositivo similar, assim como informar os horários permitidos e as áreas consideradas seguras”.

Deu na Agência Brasil


O quadro eleitoral até agora

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 30 de agosto às 08:34


unnamedlp

O desejo de mudanças, que eclodiu nas manifestações de rua de junho do ano passado, se mostra uma tendência nas eleições para os governos estaduais.

Na maior parte das unidades da Federação, os partidos que elegeram governantes em 2010 estão sendo derrotados no pleito deste ano, baseado nas pesquisas recentemente divulgadas.

Isso ocorre mesmo nos casos em que o atual governador já se reelegeu, mas dificilmente conseguirá emplacar um sucessor.

Curiosamente, a disputa deste ano pode ver o sepultamento de uma dinastia e o renascimento de um movimento político ligado a um clã que se imaginava extinto.

No Maranhão, após o término do segundo mandato de Roseana — e a desistência dela em concorrer ao Senado —, o clã Sarney parece estar com os dias contados.

Escolhido como sucessor, o peemedebista Edison Lobão Filho está bem atrás de Flávio Dino (PCdoB), que, se eleito, deve pôr um fim a uma hegemonia quase ininterrupta de mais de 50 anos, exceção feita a 2006, quando o pedetista Jackson Lago elegeu-se governador, mas foi cassado em 2009.

Deu no Correio Braziliense


A corrida presidencial, segundo o Datafolha

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 30 de agosto às 07:17


unnamedcp4


Forte também na pesquisa espontânea

Em por Ricardo Rosado
Atualizado em 30 de agosto às 07:08


A consolidação da candidatura da ex-ministra Marina Silva (PSB) fica evidente quando a pesquisa do Datafolha formulou a pergunta espontânea.

Nesse tipo de apuração, em que o entrevistador pergunta pelo voto do eleitor sem mostrar a lista de candidatos, as intenções em Marina subiram de 5% para 22%.

Já com a presidente Dilma Rousseff (PT), o avanço foi de 24% para 27%.

“É uma disparada tão importante quanto a da pesquisa estimulada e que mostra um voto mais cristalizado. O eleitor já tem Marina na ponta da língua”. afirma Paulino a seguir ao repórter especial Fernando Canzian.

Na pesquisa estimulada, Dilma Rousseff e Marina estão numericamente empatadas na simulação de primeiro turno da eleição presidencial.

Cada uma tem 34% das intenções de voto.

Deu na Folha de São Paulo