Pequenas Histórias das Canções – O Filho Que Eu Quero Ter

Em por Djacir Dantas
Atualizado em 2 de outubro às 21:21


A canção começou a nascer na praia de Boa Viagem, em Recife. Toquinho mostrou a Vinicius uma nova música. De passagem, comentou que a música, de andamento lento, tinha sido inspirada na vontade, que acalentava, de um dia ter um filho. Vinicius incentivou o parceiro, falando da beleza que é ter filhos. Toquinho deu um até logo ao parceiro e foi curtir a praia, a água de coco e os demais atrativos da praia recifense, deixando Vinicius às voltas com a música.
Quando Toquinho retornou, horas depois, encontrou o parceiro chorando, com uma letra longa, concluída, que não apenas se mantinha dentro do tema que o parceiro havia proposto, mas o desdobrava. A letra agora se estende por toda uma vida. Desde a fase em que sonha com o filho que ainda vai nascer, depois o vê crescer e se tornar um homem. Finalmente, quando já moribundo, é assistido pelo mesmo filho, que o acalenta com a canção com que fora ninado e fala do filho que ele mesmo pretende ter. O ciclo da vida continua.
É comum a gente sonhar, eu sei/Quando vem o entardecer/Pois eu também dei de sonhar/ Um sonho lindo de morrer/Vejo um berço e nele eu me debruçar/com o pranto a me correr/E assim, chorando, acalentar/O filho que eu quero ter/Dorme, meu pequenininho/Dorme que a noite já vem/Teu pai está muito sozinho/De tanto amor que ele tem// De repente o vejo se transformar/num menino igual a mim/Que vem correndo me beijar/Quando eu chegar lá de onde vim/Um menino sempre a me perguntar/Um porquê que não tem fim/Um filho a quem só queira bem/E a quem só diga que sim/Dorme, menino levado/Dorme que a vida já vem/Teu pai está muito cansado/De tanta dor que ele tem// Quando a vida enfim me quiser levar/Pelo tanto que me deu/Sentir-lhe a barba a me roçar/No derradeiro beijo seu/E ao sentir também sua mão vedar/Meu olhar dos olhos seus/Ouvir-lhe a voz a me embalar/Num acalanto de adeus/Dorme, meu pai, sem cuidado/Dorme que ao entardecer/Teu filho sonha acordado/Com o filho que ele quer ter.
Toquinho disse, depois, que essa era uma das músicas preferidas de Vinicius. E que, apesar de ele ter sugerido o tema, Vinicius deve ter se inspirado muito mais nos filhos que ele já tinha do que naquele que Toquinho queria ter. Algum tempo depois, Toquinho foi pai de Pedro. Por sinal, o nome de um dos filhos de Vinicius.
O primeiro a gravar a música foi Chico Buarque, no disco Sinal Fechado, de 1974, onde Chico, acossado pela censura, gravou músicas oferecidas por seus amigos. Apenas Acorda, Amor era de sua autoria. Mas sob o pseudônimo de Julinho de Adelaide. Vinicius e Toquinho só gravaram a música no ano seguinte.

 

 


Comentários

Deixar uma Resposta